Exames de audição na criança

Avaliações objetivas e subjetivas

Estabelecer os limiares auditivos de bebês e crianças pequenas é um processo. Para que possamos pensar nas características eletroacústicas e todos os algorítmos necessários para o melhor ajuste do aparelho de amplificação sonora, devemos inicialmente garantir que as respostas auditivas são confiáveis. No diagnóstico de crianças pequenas, tais respostas podem ser obtidas por meio do uso de exames objetivos combinados ao registro da observação do comportamento auditivo.

Os exames objetivos são aqueles que não dependem da participação ativa da criança. Os resultados deverão ser interpretados por um profissional com experiência e formação na área dos distúrbios da audição. São exames objetivos:

diagnostico-audi1.jpg

Provas de impedância acústica: timpanometria e impedanciometria

São procedimentos que permitem a avaliação das condições da orelha média e externa, além da avaliação da via auditiva periférica quando é realizada a pesquisa dos reflexos acústicos.

Não é uma avaliação que permite informação sobre os níveis mínimos de audição, mas sim sobre as condiçõesda orelha média para que os resultados das demais avaliações não sejam por ela afetados.

São exames que podem ser realizados desde o nascimento, mas no caso de bebês até os seis meses de idade, as diferenças anatômicas devem ser levadas em consideração na hora do registro. A timpanometria em neonatos com menos de seis meses de idade, quando realizadas com a sonda de frequência mais baixa (226Hz) pode gerar resultados duvidosos, uma vez que o timpanograma pode ser normal em neonatos com otite média para este tom de sonda. Isso ocorre devido às diferenças de tamanho do conduto e características de ressonância.


diagnostico-audi2.jpg

Emissões Otoacústicas

Por meio da colocação de uma sonda no conduto auditivo, este exame possibilita detectar a funcionalidade das células ciliadas externas. São utilizados dois tipos de estímulos diferentes para este registro: estímulo transiente e produto de distorção. O primeiro é o mais utilizado na triagem auditiva neonatal e fornece informação da banda de frequência entre 1KHZ e 5KHZ. São muito sensíveis e podem não ser registradas nos casos de perdas condutivas, além de não fornecer informação por especificidade de frequência.

Na avaliação das emissões otoacústicas - produto de distorção é possível obter a informação da funcionalidade das células ciliadas externas da cóclea por especificidade de frequência.


Potencial evocado auditivo de tronco encefálico (PEATE):

Possibilitam o registro e informação sobre a sincronia neural para condução do estímulo sonoro pela via auditiva periférica. Neste registro, podem ser utilizados os estímulos clique ou tons filtrados (tone burst ou tone pipe). O clique garante a informação sobre a sincronia das fibras auditivas e seu espectro promove a informação da banda de frequência entre 1KHZ e 4KHZ. A utilização dos estímulos tone burst ou tone pipe garante a informação dos níveis mínimos de resposta para os estímulos sonoros conduzidos pela via auditiva periférica por especificidade de frequência.

Nesta avaliação, são analisados os registros dos potenciais captados por meio de eletrodos posicionados na face do bebê/criança avaliado. Em seguida, é realizada uma análise do traçado gerado pela estimulação auditiva, registrado pelo computador. Observam-se os valores dos picos de onda para cada registro, a reprodutibilidade dos mesmos e a latência com que ocorrem.

É um exame que depende da condição neural e dos processos de maturação. Para a realização do exame, é necessário que o bebê / criança esteja dormindo, ou em alguns casos, que esteja sedado para a obtenção dessas respostas, uma vez que o estado de alerta pode prejudicar a validade e o registro desta informação. Podem ser obtidos registros com estímulos eliciados pela via aérea e pela via óssea. Tanto o PEATE como as EOAs são afetadas por patologias da orelha média, que provocam a perda auditiva condutiva.

Apesar de promover uma série de informações e de ser uma avaliação que não depende da colaboração da criança, vale ressaltar que tanto os potenciais evocados auditivos quanto demais avaliações objetivas não promovem sozinhas o diagnóstico audiológico de crianças pequenas. É o conjunto dos resultados obtidos em todas as avaliações que possibilita dizer da audição destes sujeitos.

Potencial evocado auditivo de estado estável

É uma avaliação eletrofisiológica que permite o registro das respostas auditivas por especificidade de frequência. Sua vantagem está na possibilidade da utilização de múltiplas frequências, que poderá ocorrer de maneira simultânea entre os estímulos de 500Hz, 1KHz, 2KHz e 4KHz, com apresentação unilateral ou bilateral. Isso reduz o tempo de avaliação se compararmos com o registro do PEATE para as mesmas frequências.

Este tipo de registro é possível de ser obtido devido às características do sinal acústico utilizado e o modo de análise da resposta. Como a estimulação deverá ser constante e são utilizados tons modulados, os eletrodos irão captar a resposta para esse estímulo e será realizada uma análise estatística da reprodutibilidade desta resposta ao longo dos períodos de estimulação, Também é realizada a comparação da amplitude do sinal da resposta com o ruído da atividade elétrica cerebral.

Vale ressaltar que este procedimento não substitui nenhuma das avaliações aqui já mencionadas. É um exame complementar na bateria de testes disponíveis. A sua maior vantagem está na possibilidade do uso desta informação para a prescrição das características de ganho e saída dos aparelhos, principalmente com o DSL [i/o] v5.0, na obtenção dos níveis mínimos de resposta por especificidade de frequência e, ainda, na possibilidade da sua utilização em campo livre com os aparelhos de amplificação.

Audiometria com auxílio do reforço visual (VRA)

Trata-se de uma técnica de avaliação subjetiva, uma vez que depende da resposta da criança. É o exame extremamente importante, que permite a investigação do uso da informação auditiva pela criança, qual o comportamento para os menores níveis de intensidade para sons em diferentes frequências.



Fale com um Fonoaudiólogo

 
Para os Pais Para os Professores Para Profissionais de Saúde Auditiva Conheça o Mundo de Leo